Terras de Preto

Ricardo Teles 
TERRAS DE PRETO, de Ricardo Teles, documenta nove das maiores comunidades quilombolas do Brasil ao longo dos anos 1990, quando teve início um movimento de integração dessas populações à sociedade brasileira e a busca pelo reconhecimento legal de suas terras. Uma pesquisa de fôlego, com imagens e edição de arte impactantes, que remete a um Brasil colonial. 
 
Este importante trabalho ilustra o sítio da Procuradoria Geral da República sobre o tema, recebeu o Prêmio Ayrton Senna de Jornalismo e Direitos Humanos e foi matéria em diferentes órgãos de imprensa no Brasil, como Veja e Carta Capital, e ainda em países como Espanha, Noruega e Itália. Foi exposto em diferentes capitais brasileiras, com destaque ao Dia da Consciência Negra no Congresso Nacional, nos Estados Unidos, Europa e África.
Editora A Books

Ricardo Teles é fotógrafo independente, nascido em Porto Alegre, RS. Desde de 1994 trabalha na cidade de São Paulo nas áreas de documentação e fotojornalismo, com publicações periódicas em jornais e revistas nacionais e estrangeiros, projetos institucionais e relatórios corporativos. Foi colaborador do grupo Estado entre 1996 e 2002, e atualmente das revistas Der Spiegel (alemã) e National Geografic Brasil, pela qual recebeu por duas vezes o prêmio Best Edit de melhor reportagem internacional (2013 e 2015). É membro da agência de fotografia Focus da Alemanha, que faz reportagens na América Latina. 

Publicou também o livro Saga - Retrato das Colônias Alemãs no Brasil (Terra Virgem, 1997). 

A obra do fotógrafo faz parte das coleções de fotografia do Pirelli/MASP (Museu de Arte de São Paulo), Assis Chateubriand do MAM (Museu de Arte Moderna de São Paulo), MAC (Centro Dragão do Mar, Ceará); do MUHNE (Museu do Homem do Nordeste) e do Cais do Sertão, ambos em Recife.




Itens relacionados