ÁGUA

de Érico Hiller

Páginas: 312 

Formato: 26 X 31 cm

Papel Garda Kiara 150

Envios a partir de 20 de novembro. 

 

Novo livro do fotógrafo, ÁGUA traz imagens e relatos sobre a escassez de água limpa e a falta de saneamento em todo o mundo a partir de uma imersão por vilarejos, capitais, favelas e convivência com famílias que vivem de forma precária. De 2018 a 2020, Hiller documentou essa busca por sobrevivência em regiões da Índia, Jordânia, Palestina, Etiópia, Bangladesh, Quênia, Bolívia, Chile e Brasil.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a água suja é causa de 80% de todas as enfermidades e doenças do mundo. Morrem mais pessoas em decorrência de problemas relacionados à água contaminada do que a soma das vítimas de todas as formas de violência e de doenças causadas por vírus. A constatação foi o ponto de partida para que o fotógrafo fizesse a mala e fosse em busca de registros que colocassem a questão em perspectiva real.

Ao todo, são 170 fotografias e textos informativos compondo um livro-manifesto, que deixa evidente uma realidade precária de desumanização pela falta, e propõe uma retomada urgente da discussão em busca de soluções.

Sobre o autor:

Érico Hiller nasceu em Belo Horizonte (MG), mas adotou São Paulo como cidade para residir. Seu interesse pela arte e pela fotografia despertou desde muito cedo, mas foi durante a Faculdade de Comunicação Social (ESPM) que realmente houve uma conexão com a fotografia de maneira mais intensa e definitiva. A vocação naturalmente se converteu em trajetória profissional. Desde então, Érico mantém um escritório de produção de projetos documentais. Em 2008, realizou um longo ensaio fotográfico sobre as tensões sociais em grandes cidades da Argentina, Brasil, China, Índia, México e Rússia. Entre 2011 e 2012 esteve no Ártico, na Tanzânia, na Etiópia, nas Maldivas e na Mata Atlântica retratando regiões ameaçadas do planeta. Essas expedições pelo mundo resultaram na publicação de três livros: Emergentes (2008), Ameaçados (2012) e A Jornada do Rinoceronte (2016). Érico já exibiu suas fotos em exposições individuais a um grande público em locais como Museu do Amanhã, Museu da Casa Brasileira, Casa Bandeirista e Leica Gallery. No Brasil, suas fotos já foram veiculadas nas revistas National Geographic, Marie Claire e Rolling Stone, entre outras publicações. Atualmente Érico Hiller presta serviços para empresas, ONGs e ministra cursos e palestras. Em A Marcha do Sal (2018) Érico caminhou o trajeto que Mahatma Gandhi percorreu na Índia em 1930 de Ahmedabad até a praia de Dandi. Pelos últimos anos, Hiller se dedicou a fotografar histórias de pessoas que vivem sem acesso seguro à água e ao saneamento básico para compor este livro Água (2020).




Itens relacionados