A cor do Anjo da Guarda

Cassiano Antico

 

152 páginas

 Formato: 14 x 21 cm

 Impresso em papel Pólen 80 g/m2

 

Em cerca de 50 crônicas, o escritor Cassiano Antico fala de descobertas a partir da paternidade e da convivência mais próxima, durante a quarentena, com as filhas de 4 e 6 anos. São textos que conversam com filósofos, músicos e artistas e permeiam a rotina de brincadeiras, preocupações e encontro com si mesmo.

As crônicas têm início pouco antes da pandemia e adentram o isolamento. Cavernas construídas embaixo da mesa, elefantes dentro de um quarto e as mil possibilidades ao olhar o céu estão presentes na imaginação e na percepção do pai ao conviver mais intensamente com as crianças.

 

Cassiano Antico (1973) nasceu em São Paulo, mas cresceu no interior, na cidade de Cruzeiro. É formado em Comunicação Social Publicitária e autor dos livros de crônicas Fratura Exposta (2012) e Crianças são como pássaros (2017). Desde 2017 é membro da Academia de Letras e Artes de Cruzeiro (ALAC), cuja cadeira leva o nome de seu avô paterno, o professor Joaquim Monteiro da Silva. É pai da Valentina e da Isadora. Escreve semanalmente para a coluna Papo de Pai no site Leia Mais Bahia.




Itens relacionados